Brasil perde dos EUA, cai no Mundial e jogará Pré-Olímpico por vaga em Tóquio

A seleção brasileira masculina de basquete lutou o quanto pôde e encarou os Estados Unidos de igual para igual até a metade do terceiro período, mas não resistiu à força dos norte-americanos, que nesta segunda-feira (8) venceram por 89 a 73, na cidade de Shenzhen, pela rodada final da segunda fase, em um resultado que eliminou o Brasil do Mundial da China e acabou com as chances de uma classificação direta aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão.

Basquete Brasil

@basquetebrasil

A Seleção Brasileira Masculina foi derrotada há pouco pelos EUA por 89 a 73. A busca da vaga olímpica seguirá no pré-olímpico mundial em junho do ano que vem.👊🏀🇧🇷@FIBAWC

View image on Twitter
83 people are talking about this

Depois de vencer as três partidas pela primeira fase – contra Nova Zelândia, Grécia e Montenegro -, a seleção brasileira só precisava ganhar uma na segunda etapa do Mundial para avançar às quartas de final. A maior chance era no último sábado contra a República Checa, mas o time comandado pelo técnico croata Aleksandar Petrovic foi facilmente batido por 93 a 71. Nesta segunda-feira, os gregos ainda ajudaram ao derrotar os checos por 84 a 77, porém era necessário superar os Estados Unidos.

Com a derrota, o Brasil perde a chance também de ficar com uma das duas vagas diretas das Américas, através do Mundial, para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Classificados às quartas de final, Estados Unidos e Argentina já se garantiram. Aos brasileiros, que ficaram entre os 16 melhores na China, resta agora buscar a classificação em um dos Pré-Olímpicos mundiais, em junho do ano que vem. Serão 24 seleções, divididas em quatro grupos de seis – apenas o campeão de cada torneio garante vaga e fica entre os 12 que vão ao Japão.

“A gente lutou. Todos os jogos. Conseguimos passar em primeiro no grupo. Três vitórias. Uma em cima da Grécia que ninguém acreditava. A gente teve um jogo muito ruim contra a República Checa, que custou caro. A gente fez tudo, do início ao fim, mas não foi suficiente. A gente sabe que não é fácil ganhar deles (Estados Unidos). Eles não são o que são por acaso. A gente tem que levantar a cabeça aqui e saber que não fez vergonha, bateu de frente com todo mundo”, disse o desolado Anderson Varejão, logo após a derrota.

Pelo Grupo K, o Brasil terminou a segunda fase na quarta e última colocação. Por conta do saldo de pontos, o time terminou o Mundial na 13.ª colocação. A partida desta segunda-feira pode ter sido a última de alguns jogadores experientes na competição. São os casos de Anderson Varejão, com 36 anos, Marcelinho Huertas, com a mesma idade, Leandrinho, com 37, e Alex, com 39. Antes, porém, todos devem se colocar à disposição para o ano que vem, no Pré-Olímpico.

Durante o jogo, a reclamação dos atletas contra a arbitragem foi grande. Ainda no segundo quarto, Aleksandar Petrovic levou duas faltas técnicas e foi excluído da partida, invadindo a quadra para reclamar. Leandrinho, no último quarto, já com o jogo definido, fez o mesmo para pedir duas faltas que não foram dadas

Em quadra, Anderson Varejão terminou com 14 pontos, sete rebotes e três assistências. Vitor Benite, em seu melhor jogo, anotou 21 pontos, sendo o cestinha da partida, e Leandrinho fez 14. Nos Estados Unidos, Kemba Walker marcou 16, mesmo número que Myles Turner, com oito rebotes. Harrison Barnes anotou outros 10 pontos.

Mariana Sousa do Sobral Pop News com informações Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *